O sentimento de conforto ao expressar opiniões de melhorias de produtos ou serviços dentro da organização está vinculado ao acolhimento de novas ideias, um retorno sobre a melhoria apontada e um comprometimento da liderança em estimular e acolher novas sugestões. Quando adotadas, essas práticas podem mitigar o medo de se expressar abertamente e estimular o sentimento de pertencimento e motivação dentro da organização.


  • Relação de acolhimento das opiniões

Ter um canal aberto de escuta é o primeiro passo para trazer a sensação de conforto e acolhimento ao expressar opiniões. Não é necessário tomar uma decisão ou agir sobre a sugestão em um primeiro momento, mas é importante ouvir ou até mesmo formalizar o que o colaborador relatou.


Sim. "Sempre que expus minha opinião acerca de qualquer assunto houve acolhimento na escuta, e análise das possibilidades para checarmos juntos a efetividade da aplicação da ideia. Além dos momentos que fomos consultados sobre possíveis soluções de problemas que surgiram, fazendo parte do processo e não apenas executando."

Sim. "Acho que um dos maiores pontos positivos que temos como empresa é a construção conjunta. Sempre atendendo às limitações dos nossos times, mas sabemos que toda sugestão pode ser colocada em prática em algum momento"

Sim. "Não vejo motivo para não me sentir confortável, uma vez que qualquer opinião que venha trazer melhorias é sempre bem vinda, seja de quem for, pena que para algumas mudanças o que é levado em consideração é a posição do cargo na hierarquia da empresa."

Sim. "Me sinto confortável, pois esses fatores fazem parte das minhas atividades diárias. Assim como expresso a minha opinião, também promovo essa ideia para que além de trabalharmos em um ambiente mais leve, as pessoas se sintam donas dos próprios processos."

Não. "Algumas pessoas, inclusive supervisores/líderes, não recebem bem sugestões. Parecem estar na defensiva grande parte do tempo, não aceitam mudanças."


  • Validação, análise e retorno das opiniões

Dentre as formas práticas de promover o ambiente confortável e seguro para as contribuições do time, podemos citar a maneira como as ideias são recebidas. Este seria o segundo passo, o que fazer com as contribuições para melhorias. Validar não significa colocar em prática, é dar valor, é atrelado à abertura para análise e estudo de viabilidade. Após o entendimento de coerência e viabilidade, é importante dar um retorno, seja ele positivo ou negativo. 


Sim. "Me sinto confortável em falar com meu gestor, mas nem sempre vemos melhoria nos produtos conforme passamos adiante"

Sim. "Porém não sinto que fui levado a sério pois não houve algum feedback positivo ou negativo sobre o que expressei"

Sim. "Sim, me sinto à vontade para opinar sobre melhorias num geral para a empresa. Contudo, acredito que seria interessante que as gerências criassem espaços específicos para que essas opiniões, das mais diferentes áreas, possam ser dadas de forma mais "direcionada". Afinal, opiniões e sugestões são sempre bem-vindas, mas se não estiverem todas "mirando" no mesmo lugar, é capaz de virarem apenas mais uma "boa ideia" que acaba não indo para a frente por falta de gerenciamento de funções e etapas para que as melhorias de fato ocorram (sejam elas para minha minha área ou para outras)."

Sim. "Sim, consigo. Em alguns momentos a opinião é descartada logo de cara, sem uma análise e muitas vezes é retomada com um novo autor."

Sim. "sim, contudo acho que falta um retorno se a nossa opinião foi usada ou descartada."

Sim. "Apesar de não ver retorno sobre a sugestão dada"

Não. "Já fiz algumas vezes, nunca tive retorno"


  • Receptividade e incentivo da liderança

O modelo de gestão aplicado poderá determinar o nível de sentimento de abertura às contribuições, na visão do time. A liderança que estimula e demonstra boa aceitação às contribuições favorecerá o ambiente de inovação e de conforto para as novas ideias. 


Sim. "As lideranças da [Empresa] se mostram sempre receptivas para receber ideias. Ainda assim, vale a pena ter maior atenção aos vieses inconscientes que temos, já que podemos afastar prontamente uma boa ideia apenas por não a termos examinado com mais cuidado."

Sim. "Me sinto à vontade em expressar minhas opiniões com quaisquer pessoas, mas nestes casos nem sempre sei como é a escuta. Porém, com meus líderes diretos (e toda a equipe da qual faço parte, o que inclui pessoas de outras áreas) sei que há uma escuta atenta. O que certamente me faz acreditar que vale a pena falar."

Sim. "me sinto confortável em expressar, porém não sinto que a liderança receba algumas informações de forma positiva, precisamos mudar o mindset."

Sim. " Sim, há ampla abertura pela liderança quanto a ouvir opiniões de melhoria."

Sim. "Sim totalmente, a minha liderança nos passa muita confiança para isso."

Sim. " Essa questão é tratada de forma muito tranquila e profissional na equipe. Vejo que isso mostra o respeito que a liderança tem por todos do time."

Não. "Ficam incomodadas quando alguém colabora ou sugere algo de evolução. Os casos onde temos mais liberdade são aqueles em que a liderança direta solicita. Fora isso, trabalhamos em ilhas e não promovemos a colaboração da forma devida."

Não. "Infelizmente sempre que sugeri algumas ideias em relação a produtos, sistema ou procedimentos não tive um bom retorno ou notei interesse por parte dos meus gestores. Na verdade, sinto muita resistência pelo novo, por parte da gestão."


Sentimentos identificados


Medo

Não. "quando faço isso é sempre com muito cuidado e medo, muitos gestores não interpretam esse opinião como algo bom."

Não. "Ainda não me sinto confortável por medo de ser interpretado errado ou que aquilo reflita como algo ruim para uma possível avaliação."

Não. "Não gosto de compartilhar minha ideias pois tenho medo dos outras debocharem ou algo do tipo."

Não. "tenho medo de ser interpretada de maneira errada ou de fala besteira"

Não. "As vezes sinto "receio" em falar algo. Por mais que grupo seja acolhedor, sempre tem reações de algumas partes."


Motivação

Sim. "Sim, e a possibilidade de ter abertura para trabalhar na construção de processos é muito motivador!" 

Sim. "Fazer parte de um time campeão é isso. É construirmos juntos as soluções voltadas ao mercado, sempre com inovações e desburocratizações, que possam criar alguma experiência de valor ao corretor/cliente. Fico bastante motivado pela livre forma de nos expressarmos, e sugerirmos melhorias corriqueiras."

Sim. "Sempre recebi de meus lideres uma liberdade para propor novas maneiras de realizar as atividades e isso é muito motivador."

Sim. "Tenho total abertura para sugerir melhorias e umas das coisas que mais me motiva é saber que minhas ideias são ouvidas. Por isso, sempre estou me movimentando junto ao time [Empresa] para sempre melhorar nossos processos."

Sim. "Sinto que minha voz é livre para compartilhar ideias e sugestões para as nossas atividades e isso me motiva a participar mais dos processos."