Erros e falhas fazem parte do processo de evolução, são a partir deles que podemos encontrar novos caminhos e otimizar processos. Porém, é importante impedir que os erros sejam recorrentes. Uma forma de impedir esse ciclo é trazer o aprendizado junto ao erro: documentar, debater e criar novos processos que sejam acessíveis para todos da organização. Os fundamentos e técnicas da metodologia ágil também podem ser grandes aliados.


Melhores práticas identificadas

  • Aplicação dos fundamentos da metodologia ágil

Historicamente a metodologia ágil é muito aplicada em times de tecnologia, porém, nos últimos anos passou a ser vista de forma mais ampla e muitas organizações estão aplicando na empresa como um todo. Esses fundamentos trazem benefícios e velocidade para a evolução da empresa.


Não. “Percebo que há ferramentas disponíveis, mas, quando participo das retrospectivas de sprint, observo que a repetição de alguns ciclos improdutivos.” 

Não. “poucas reuniões de lições aprendidas” 

Sim. “Na nossa área de conhecimento errar é um processo comum em entregas ágeis, o importante é aprender e corrigir rápido e isso estamos fazendo muito bem.”

Sim. “Vejo o tempo todo o pessoal de gestão da empresa procurando ouvir os funcionários e clientes e transformando tudo num processo de melhoria continua. Isto não é só com relação a produtos e aos projetos mas também no relacionamento com as pessoas.” 

Sim. “Sim - Mas entendo que poderíamos ser melhor. Falta em todo time assumir publicamente as falhas para compartilhar qual foi a lição. Há um receio no ar que se assumir falhas é só prejuízo. Com isso a o conhecimento decorrente da experiência da falha fica restrito.” 

Sim. “Muito, estamos trabalhando no framework Ágil” 

Não. “Não temos espaço (uma forma estruturada) para falar dos problemas e isso dificulta o aprendizado” 

  • Registro e documentação de erros

Durante o processo de aprendizado, é importante ter um histórico de acertos e erros que ocorreram durante as entregas. É a partir dessa documentação que o time pode acessar falhas do passado para evitá-las no futuro.


Sim. “Acredito que aprendemos, mas melhorando a documentação das decisões e testes podemos potencializar o aprendizado.” 

Não. “Não. Os erros não são compartilhados para que possamos aprender com eles.” 

Não. “A empresa ainda olha pouco para métricas para saber se errou ou falhou. Por isso, as novas tomadas de decisões não são argumentadas com esse histórico.”
Sim. “Em partes. Algumas lições aprendidas poderiam ser mais compartilhadas e relembradas, não como um julgamento mas realmente como uma base para tomada de decisões. Podemos "normalizar" trazer as lições aprendidas para as projetos atuais.”

Sim. “Sim, e incluem todos para tomada de decisões futuras para a resolução e diminuição desses erros.” 
Não. “Não... raramente os erros são avaliados e ações tomadas para aprender com eles.”

Sim. “Estamos trabalhando numa lista de "lições aprendidas" no ano anterior.”


  • Aprendizado e plano de ação

A partir da documentação dos erros é interessante dar um segundo passo: criar um espaço em que os erros e acertos sejam debatidos pelo time. Esse debate é muito rico e deve resultar em novos planos de ação e processos. 


Não. “Vejo os mesmos erros serem literalmente ignorados e sequer discutidos desde que entrei na empresa”

Não. “Sempre que um problema acontece, não é feito nenhum plano de ação ou avalianção dos erros e nenhum entendimento do porque os erros ocorreram.”

Não. “Não acho que temos muita adaptabilidade para mudança de mentalidade, muitas vezes continuamos cometendo os mesmos erros e agindo da mesma maneira por sermos muito conservadores como empresa. Ao mesmo tempo, não temos espaço para errar e nem a prática de analisar as causas dos erros, e muitas vezes temos medo de atuar novamente sobre uma ideia porque ela deu errado num primeiro momento, mas não necessariamente porque não é boa, e sim porque a forma como foi executada não foi a melhor.”

Não. “Precisa melhorar o processo de lições aprendidas, na correria tem repetido alguns erros, não por falta de vontade mas por falta de processo institucionalizado para analisar e formalizar as lições.”

Não. “Em geral se fala muito sobre erros do passado, mas quando comparamos com os do ano anterior cometemos os mesmos erros, grande exemplo disso é o [processo] onde quase todos os problemas e erros já tinham sido mapeados em 2020 e nada mudou.”
Sim. “Constantemente. O objetivo é evitar erros e prevê-los, mas quando acontece vejo que temos muita maturidade em receber e aprender com ele para que não aconteça novamente e também que assim possamos melhorar um processo ou uma habilidade desse aprendizado.”

Sim. “Acho que sim, mas nem sempre. E muitas decisões são tomadas por impulso também, sem um planejamento adequado. O que acarreta em erros e problemas que seriam facilmente evitados com um pouco de planejamento.”


Sentimentos identificados


  • Contexto favorável, liderança e equipe orientados para a resolução dos erros 

 

Sim. “Certamente, é um dos discursos e práticas mais incentivados pelo CEO, inclusive.”
Sim. “Sim, principalmente quando há abertura dos líderes para levantar apontamentos sobre os erros e melhorias necessárias na empresa.” 

Sim. “resposta sim pelo que vejo da empresa mas a liderança não acompanha o mesmo ritmo. repete os mesmos erros com o time” 

Sim. “O alinhamento de novas informações é constante, temos total liberdade para sinalizar ou ate dar sugestões para o melhoramento de ferramentas e atendimento.” 

Não. Depende, pois em determinados times ao meu ver não existe o "espirito de dono" e além disso existe o ponto de querer repassar tudo, não querer assumir algo que é de si próprio. Falta um pouco de saber as funções que deve exercer e não querer simplesmente "atacar" para cima do outro. E nisto falta a liderança do time tomar atitudes para evitar que isso aconteça pois o que parece é que se omitem e nada acontece, deixando as pessoas muitas vezes fazer o que quer.” 

Não. “observo diariamente pessoas da liderança insistindo em processos que não funcionam justificando que sempre foi assim e que infelizmente não vai mudar.”


  • O problema é conhecido, mas não são aplicadas soluções para corrigi-los


Sim. “Acredito que sim mas talvez esse seja um ponto de melhoria, pois ainda repetimos alguns processos que considero problemáticos” 

Sim. “Sim. Porém parece que o aprendizado não é tão bem implementado pq muitas vezes a solução é dificultar ainda mais as operações. Assim tudo fica pendente de muitas aprovações e os projetos tendem a agarrar. Não sei se acontece sempre, mas já vi acontecer e é preocupante.” 

Não. “Seguimos com os mesmos erros no atendimento cerca de 2 anos, algumas coisas melhoraram sim mas a porcentagem é bem pequena se comparado ao setor em questão.” 

Não. “Infelizmente não. Acho que a empresa muitas vezes insiste nos mesmos erros por medo do novo, da mudança.” 

Não. “Infelizmente as pessoas responsáveis por atualizar os processos aprendendo com os erros/falhas e fazendo assim que o trabalho flua de forma mais eficaz e desenvolvendo metodos arrojados não o faz. Tentei por vezes contribuir e explicar as "dores" que tanto nos foi pedido e solicitado mas todas as vezes parace que estamos remando contra a maré, porque nada muda ou melhora. Acontece sempre os mesmos erros, findo sempre dos mesmos setores e pessoas e nada muda. "