Entendemos o engajamento como a ligação afetiva da pessoa colaboradora com a empresa. Para que essa ligação seja positiva, é importante que o contexto promova sentimentos positivos. Utilizando a referência da pirâmide de Maslow, será essencial que a empresa apresente condições de suportar a segunda necessidade básica do ser humano: a segurança.


Melhores práticas identificadas


  • Conduta de acolhimento da gestão/liderança 

Quando pensamos no sentimento de segurança e confiança da pessoa colaboradora na empresa, necessariamente passamos pela importância da conduta dos líderes: suas ações poderão fortalecer a cultura humanizada e acolhedora ou prejudicá-la. 


Sim. “Com toda certeza meus gerentes são muito humanos e se preocupam muito com a vida pessoal do colaborador.” 
Sim. “Com toda certeza sim!, tive alguns assuntos pessoais, onde precisei me ausentar em alguns momentos durante vários dias, e tive total apoio dos meus líderes, flexibilizando minha rotina para que eu tivesse êxito em meus assuntos e possibilitando que consiga continuar entregando oque me foi estabelecido na empresa. Este apoio foi muito importante pra mim e para minha família, sou muito grato à isso.”
Sim. “Não tenho o que falar nesse sentido a gestão é muito empatia”
Não. “Não sei a diretriz da companhia qual seria, mais a minha resposta esta voltada para a minha liderança.”
Não. “Quando acontece alguma coisa pessoal com os colaboradores os nossos superiores não querem saber ou se quer dar um apoio, só querem saber se vamos trabalhar , nem se quer perguntam como estamos. São muito desumanos.”

Sim. “Pelo que ocorreu na minha equipe até o momento, conseguimos nos adequar. Acredito que isso parte das pessoas que estão na operação dos projetos, mas é importante o apoio da liderança para compreensão dos novos prazos e demandas.” 

Sim. “Os gestores tem preocupação real com o bem estar das pessoas e presencieis casos em que a empresa atuou dessa forma, mesmo com profissionais com contratos não CLT.”


  • Processos organizados ajudam a suprir eventuais ausências 

É importante que a empresa não seja  prejudicada por problemas pessoais das pessoas colaboradoras. Portanto, para que seja possível dar o acolhimento e suporte necessário, será essencial ter documentado os processos e as rotinas para que haja a continuidade dos trabalhos desempenhados.


Sim. “Desenvolvemos os colaboradores para que possam dar continuidade no trabalho sem a nossa presença.”
Sim. “Já tivemos casos assim na equipe e nós nos mobilizamos para deixar as coisas o mais tranquilas possível enquanto a colega estava fora por motivo de saúde” Conversion
Não. “A empresa se encontra muito desorganizada em vários processos, o que atrapalha a gestão de cronograma de outros times.”
Sim. “ACREDITO QUE SIM TEM NORMATIVA  NA EMPRESA
Sim. “Temos uma estrutura fechada no time para que os principais processos não se encerrem devido a ausência temporária.”

Sim. “Com uma breve reunião eu conseguiria dar as coordenadas para quem fosse me cobrir de todos os projetos que estão comigo. O que facilita este processo é eu sempre manter o status, briefing e updates no trello. Além disso, como a minha função esta ligada a execução de uma PO para cada projeto, ela também estaria à par de tudo.”

Sim. “Sim, existe um processo de backup dos profissionais para as atividades que são realizadas.”

Sim. “Dentro do [Time] sempre houve muita flexibilidade e confiança que podemos lidar com eventuais problemas dos membros envolvendo saúde. Resiliência é algo bem forte no time.”


  • Cultura de valorização da empatia

Levando em consideração o fator humano das relações, a empatia incentiva a colaboração entre a equipe, fortalece conexões e favorece a manutenção das atividades mesmo com a ausência de pessoas colaboradoras.

Sim. “Não tenho dúvidas porque já aconteceu comigo, precisei me ausentar bastante tempo, com meu marido e minha mãe internados em decorrência do COVID. Meu marido ficou em estado grave e minha mãe faleceu e eu tive todo apoio e compreensão da [Empresa] durante este período difícil, mesmo estando há pouco tempo na empresa.”
Não. “Nós que somos PJ não temos nenhum amparo quando temos um problema pessoal relacionado a saúde. É muito ruim estar doente e ainda sim ter que se preocupar com metas e com vendas, por que se você não vender você não tem nenhum "amparo".  O benefício de ser PJ neste caso só se estende mesmo valor que você recebe, isso se você vender, por que do contrário, tá na roça. Seria realmente importante que fosse estudado uma ajuda de custo nestes casos, onde seria fundamental uma ajuda da empresa. “
Sim. “Sim e inclusive há espaço para seguir com tratamentos de saúde que visam recuperação do funcionário”
Não. “Na [empresa] quando você está doente é concedido o home office, você precisa trabalhar da mesma forma e é cobrado pelas entregas, então não, não dá para recuperar, ou melhor, você recupera só o físico, porque o metal fica acabado.”
Sim. “Tive covid a semana passada e estou na experiência e creio que isso não vai influenciar na minha avaliação para efetivação. Além disso tive tido suporte e acompanhamento médico.”
Sim. “Tivemos essa experiência com um outro colaborador recentemente, e realmente é inspirador saber que teria esse apoio na mesma situação”

Sim. “Sim, um dos pontos mais fortes da [Empresa] é o fator humano, como somos tratados no dia-dia e quando temos algum problema pessoal.”
Sim. “Tive um episodio parecido em 21 em que meu marido ficou internado na UTI por covid (gracas a Deus tudo passou) mas a empresa e o time ao qual faço parte foram muito compreensivos durante o período.” 
Sim. “Foi muito atenciosa, quando meu pai estava na UTI, me deram licença (afastamento do trabalho) pelo tempo que eu precisei, foram muitos solidarios comigo. Eu agradeço muito pelo carinho e pela compreesão.”
Sim. “Acredito que se um dia eu precisar. Vou ter esse retorno positivo da empresa. Vejo essa mesma postura com outros colaboradores que vestem a camisa.” 


Sentimentos identificados


  • A empresa transmitir a preocupação com os colaboradores gera um sentimento de tranquilidade e segurança

Sim. “Sim, inclusive tive um problema de saúde recente, onde tive todo apoio da empresa, adaptação para eu poder me recuperar do ocorrido e me senti além de tudo,  muito abraçada pelo meu time, time de People e liderança. Isso me deu mais segurança para retornar, me deu ainda mais gás e a certeza que estou trabalhando em um lugar onde as pessoas fazem a diferença e são valorizadas.”
Sim. “Um dos pontos que mais admiro nas lideranças e postura [Empresa] é a humanização. Existe uma preocupação genuína no cuidado nesse sentido.” 

Não. “Falo não porque uma colega de equipe passou isso recentemente com o filho dela e a [Empresa] não abriu mão dela voltar ao trabalho presencial.”
Sim. “Com certeza, a [empresa]  graças a Deus é feita de Pessoas, e nao apenas colaboradores”.
Não. “Não consigo ter confiança na empresa, o medo de ser demitido pelas perguntas que a gestão faz durante a jornada de trabalho, acredito que não confiaria na empresa para expor, somente casos extremos.”

Não. “Da última vez me chamaram pra conversar e disseram: "Tem gente com problema de verdade aqui dentro", como se meu problema não fosse nada.” 

Sim. “ Passei por essa experiência em dezembro e o time continuou muito organizado, executando as tarefas e contornando situações adversas. Isso mostra o quanto o time é maduro, consciente do todo e do que precisa ser feito e está cada vez mais unido.” 

Sim. “Sim! Inclusive isso já ocorreu e recebi todo suporte e segurança enquanto eu me recuperava.”

  • Considerando o volume de atividades, o colaborador pode sentir que a equipe não conseguiria absorver as suas funções

Sim. “Sim, acabei pegando a gripe H3N2 e meu time se adaptou e assumiu minha parte durante um breve período.” 
Sim. “A empresa se adaptaria, porém com ressalvas, não existe uma pessoa especifica que saiba sobre a minha rotina e o meu trabalho, alguém que possa me substituir de fato, de imediato e confesso que isso me preocupa.”

Sim. “Acredito que se adequaria para que eu ficasse em home office ou algo do tipo. Mas ainda me sinto insegura em deixar meu trabalho para outra pessoa caso precise me ausentar.”
Não. “Acredito que não temos pessoas suficiente para isso. E provavelmente a pessoa que esta no lugar do enfermo conseguiria amenizar e controlar a situação, porém estaria extremamente sobrecarregada, e sem falar muito, pois não pode demonstrar fraqueza.” 

Não. “Não há uma pessoa capacitada a substituir as principais atividades que realizo e se precisasse me ausentar por um período mais longo algumas atividades seriam prejudicadas.” 

Não. “imagino que seria bem difícil considerando que a equipe já está com muitas demandas... ter que assumir a "meta" de outra pessoa sobrecarregaria todos. Comparo com o período de férias que é sempre um desafio, apesar de conseguirmos nos adequar não é o ideal em relação a quantidade de trabalho”

Não. “Não, o último período de férias que tirei de 15 dia fiquei todos os dias colocando pedidos de casa pois não tem ninguém para cobrir. Assim como o período que estive com covid em dez de 2020.” 

Não. “A realidade da companhia é que mesmo doente e afastada as pessoas trabalham de casa por conta da alta pressão de entregas e prazos” 

Não. “Nem sempre ela se adequa, já vi pessoas trabalhando doente porque tinha que entregar alguma demanda. Muitas vezes quando a pessoa consegue a licença para ficar alguns dias fora, as demandas dela ficam paradas.”
Não. “O setor não se adequa devido alta demanda e equipe enxuta.” 

Não. “Apesar de a empresa ser imposta a fazer, não há equipe suficiente”

Sim. “No meu caso acredito que sim. Porém, já vi outros casos em que a pessoa não conseguiu se ausentar quando necessitou por causa do fluxo de trabalho.”