Para que você alcance o crescimento da sua empresa é preciso que o diálogo seja aberto pois a contribuição de todas as pessoas no time trará visões complementares e inovadoras. Além disso, permitirá que o ambiente seja saudável e que todas as pessoas estejam alinhadas e esclarecidas quanto aos objetivos da empresa.


Melhores práticas identificadas

  • Ter um canal de comunicação aberto

Estar disponível para as pessoas colaboradoras da equipe mesmo sem uma agenda específica. 


Sim. “Me sinto. Nunca tive nenhum problema em conversar com minha liderança desde Gestor até o CEO, eles sempre mostrou dispostos a me ouvir.”

Sim. “Sim. E o que tem ajudado bastante são os feedbacks semanais, onde a gente consegue um tempinho para conversar.”

Não. “A minha liderança direta eu acabo não tendo muito contato. Apesar do meu líder ser uma pessoa que parece ser aberto á conversa, eu não consigo ficar tão confortável. Com as outras lideranças, principalmente as femininas eu acabo tendo um "elo" maior.” 

Não. “Nos últimos meses sinto o supervisão distante, não fala muito conosco, não intervém em situações de possíveis conflitos. A nova coordenação nos intimidava muito no começo, porém nos ultimo mês ele tem demonstrado estar melhor com seu humor e maneira como fala conosco.”

Não. “Sentia, até o dia que recebi uma repreensão em publico. Desde então não sinto a liberdade pra desabafar e abrir questões mais delicadas de trabalho.”

Sim. “Meu líder é sempre muito receptivo e mostra muito disponibilidade para me ouvir e orientar, não apenas em questões de trabalho. Me sinto confortável e acolhida.”

Sim. “Com certeza. Tenho confiança que os assuntos serão tratados de forma objetiva, clara e justa. Minha liderança dá abertura para conversas e demonstra disponibilidade”

Sim. “Me sinto bastante livre para conversar com a minha liderança, tanto assuntos pessoais, quanto buscar ajuda e orientação profissional. Sempre observo que o diálogo está aberto, e sinto que é muito acessível e prazeroso.”

Sim. “Quinzenalmente temos reuniões e sentimos muito confortáveis em falar sim com a liderança”

Sim. “Sempre existe um canal aberto para comunicação, isso é incentivado pela liderança o que causa um conforto de se expressar e buscar auxilio em caso de necessidade direta”

Não. “As vezes tenho a sensação que preciso pisar em ovos, para que ela não utilize as minhas fraquezas contra mim, porem, acho que é só uma sensação msm, pois não temos tido muito contato, devido a ela ter outras demandas mais urgentes e por isso a comunicação fica bem distantes. Mais se tiver algum treinamento de liderança positiva e comunicação assertiva, acho valido a sugestão para que ambas possam melhorar a comunicação e aproximação.”

  • Humanização da relação

A empatia e humanização do diálogo favorecem a abertura na relação e promove a transparência e a resolução de conflitos.


Sim. “Tenho a sorte de hoje poder chamar de líder uma mulher que já sou amiga há muitos anos e que me inspira, além de sempre ser uma troca muito sincera e respeitando os momentos de troca profissional e pessoal. Sem contar que todas às vezes que conversei, sempre recebi muito apoio emocional, auxílio operacional e uma vontade grande de querer mudar o cenário pra positivo sempre!”

Sim. “Sim, sinto que com a minha liderança direta posso tratar de "qualquer" assunto, sejam coisas positivas, situações desagradáveis ou até mesmo problemas pessoais. Ele é sempre receptivo, tenta entender todas as partes envolvidas e ajuda a chegar em boas resoluções. E essas são coisas que, sim, me fazem sentir confortável em conversar com ele.”

Sim. “Sim super! A minha lider é uma mulher forte, humana e muito acolhedora. Tenho orgulho de ter [Nome] como líder, por ser uma profissional que inspira e ao mesmo tempo traz leveza para o time!”

Sim. “Muitoooooo, minha coordenadora é uma pessoa muito acessível, está sempre aberta a ouvir a gente. Ela é muito competente e humana. <3”

Sim. “Sim, muito sinto confortável, pois sei que posso ter confiança e também bastante apoio nas dificuldades que enfrento e nos incentivos para continuar melhorando, tudo isso transmitindo durante os 1:1"

Sim. “Sim! Me sinto acolhida e com muito suporte! O [Nome] é uma grande inspiração profissional pra mim!” 

Sim. “Minha liderança direta é flexível, cordial e descontraída. Até o momento enxergo-o como um líder mesmo e não apenas um chefe.”

Não. “Todas as vezes que tentei, mais de uma, houve julgamento ou falta de paciência. Além disso, já ouvi muita coisa pesada sobre mim nesses momentos, ou seja, não ha cuidado e nem empatia. Então não me sinto mais confortável para nenhum papo, seja 1:1, seja feedback.”

Sim. “[Nome] é um verdadeiro gestor. Tem escuta ativa e está sempre preocupado com o sentimento do time e suas aspirações. Se faz sempre presente e conversar com ele é leve e muito fluído.”

Sim. “Sim ou claro, acho demais a gestão humanizada que o [Nome] aplica, sempre disponível e aberto ele lidera pelo contexto e não pelo controle, apesar de a cultura na organização ainda existir comando e controle o que dificulta um pouco evolução de alguns trabalhos com segurança psicológica!” 


  • Atenção aos retornos necessários após o diálogo

Muitos conteúdos necessitam de retorno por parte das lideranças e a qualidade dessa retroalimentação irá favorecer ou desfavorecer o diálogo entre líder e pessoa liderada.


Sim. “Me sinto confortável para conversar, mas minhas expectativas com os resultados das conversas nunca são muito altos. Recentemente tivemos uma mudança de liderança e espero que daqui pra frente tenhamos um diálogo melhor.”

Sim. “Já tive conversas sinceras com minhas lideranças, porém sem retorno sobre os assuntos tratados e cumprimento das possíveis promessas”

Sim. “Eu me sinto confortável em conversar com minha liderança, mas na maioria das vezes sinto que não é efetivo. Exponho o que eu sinto, as coisas que estão impactando minhas atividades, porém não vejo movimentação por parte da liderança em resolver os questionamentos. Do que adianta ter a liberdade em falar se não há vontade por parte da liderança em mudar ou fazer o que tiver para ser feito para melhorar?”

Sim. “Com meu gerente sim. O diretor do meu setor dá abertura para conversa, porém, não sinto tanta segurança. Já o gerente do setor é totalmente aberto a ouvir e não esquece o que foi conversado, isto faz eu me sentir muito mais confortável e segura.”

Sim. "Confortável sim, porém desestimulado em conversar devido a falta de resolução dos problemas levados."

Não. “Confiança existe, mas de nada adianta se tudo que é passado é ignorado ou deixado de lado, precisa o cliente gritar de dor para a empresa dar o mínimo de atenção. A palavra-chave aqui sendo "mínimo".”

Não. “Nada do que é falado, exposto é passado para frente ou realmente ouvido de verdade. Sempre há crítica”

Não. “Eu trabalho com muita transparência, seja com a minha equipe, meus pares e líderes, mas sinto que os problemas levados à liderança não são endereçados ou resolvidos - ou seja, eu só levo os problemas em que eu já tentei resolver e não obtive sucesso, e mesmo assim nada é feito à respeito, comprometendo o clima da equipe e os resultados esperados de todos” 



Sentimentos identificados


  • Agenda restrita, liderança com pouco tempo disponível

Sim. “Porém nunca está disponível…”

Sim. "Porém, algumas vezes é muito difícil o acesso."

Sim. "Porém nem sempre. Ela tem muitas demandas e algumas vezes não está disponível."

Sim. "Sim, muito. Porém, devido à alta demanda de atividades recebidas por eles e a prioridades que estas requerem, às vezes, é difícil continuar tratando determinado assunto com a mesma pessoa. Isto ocasiona um desencontro de informações, embora o tema seja repetido ao ocorrer essa passagem. Logo, há impacto no tempo de conclusão dessas tarefas."

Não. “Ela é sempre muito ocupada, nunca vejo tempo para conversar com ela.”


  • Relação de confiança entre liderança e pessoa liderada

Sim. “Total, temos uma relação próxima e extremamente sincera. Acredito que a minha evolução aqui dentro foi por conta dessa relação.”

Sim. “Me sinto confortável pela construção de confiança que viemos construindo ao longo da gestão, que procura entender as diferenças e perfis do time.”

Sim. “a pessoal que tem o papel principal de liderança para mim é muito aberta e tenta estar sempre disponível para conversas diretas e verdadeiras, mas existem algumas outras lideranças dentro da área que não possuem a mesma postura.”

Sim. “Me sinto segura desde o primeiro dia, inclusive a figura da minha liderança foi um ponto chave para minha decisão em entrar na [Empresa].” 

Sim. “Totalmente! A [Nome] é uma excelente profissional. Direta, sabida e determinada. O papo c ela é reto, sem enrolação e totalmente na confiança”

Sim. “Minha líder [Nome] é sempre aberta a conversas e  geralmente é colaborativa. Ocasionalmente quando  foi preciso conversar com a mesma, sempre foi solicita e compreensiva e isso se aplica tanto no âmbito profissional quanto no pessoal. Trazendo sugestões plausíveis para cada situação!”

Sim. “sim, ele age de maneira clara e transparente, nos deixando a vontade pra interação”

Sim. “Super confortável, no entanto foi uma das minhas decisões de aceitar a proposta de vir trabalhar na [empresa], foi o meu grau de conforto na relação com o meu Diretor que me contratou”

Sim. “Sim, a abertura e a confiança que a liderança direta traz, me traz "alívio" e confiança em poder conversar sobre tudo, assuntos pessoais e de trabalho”


  • Insegurança na liderança

Não. “Com relação à supervisão direta é extremamente tranquilo e confortável reportar qualquer dúvida ou assuntos relacionados à rotina de trabalho. Quanto à coordenação direta é um pouco mais difícil devido aos pontos de vista e personalidade da coordenadora. Tenho a impressão que diante de alguma opinião minha ela possa levar meu argumento para o pessoal e isso pode acabar interferindo na relação interpessoal e profissional entre liderança e subordinado.”

Sim. “Porém em alguns momentos tentam nos oprimir como se fosse algo errado.”

Não. “Não me sinto confortável pois não confio nas decisões da minha liderança direta, o que torna tudo extremamente difícil e também porque minha liderança direta fica de picuinha e falando mal do outro time em todos os momentos que consegue, o que é uma postura extremamente antiprofissional e que dificulta muito a convivência com uma pessoa tão amarga.”

Não. “Me sinto totalmente desconfortável pelo fato da minha liderança não saber falar com as pessoas e nem ouvir.”