Muitas empresas possuem um MVV (missão, visão e valores) definidos. Porém, para aproximar conexão deles com os princípios do colaborador é necessário ir além da definição e publicação. Com base nos dados da plataforma da Vaipe identificamos ótimas práticas para levar o MVV para o próximo nível.


Melhores práticas identificadas

  • Deixar MVV explícito

Quando a empresa já tem a Missão, visão e valores definidos, deixar essa informação de fácil acesso ao colaborador pode auxiliar na sua manutenção na prática.


Não. "Sinto um pouco de falta de ter esses princípios escritos em algum lugar para que todos pudessem ler, e que também seja falado com mais frequência e clareza!"

Não. “ A empresa ainda não mostrou de fato a Missão, visão e valores. Então não sei se estão alinhados com o que tenho como princípios de vida.”

Não. “Não há missão, visão e valores definidos, se há, não sabemos. Não encontramos em nenhum lugar. Nem no site, em nada.”


  • Ao ver que missão, visão e valores não ficam apenas no papel, a identificação do colaborador com o negócio aumenta.

É importante usar ações práticas do dia a dia do colaborador para exemplificar MVV (Missão, visão e valores) e favorecer a inclusão destas características na rotina de trabalho. Ter a constante clareza de onde se quer chegar e como se quer chegar são fatores impulsionadores.


Sim. "Sinto falta de uma maior vivência no dia a dia da empresa, com exemplos mais práticos do que teóricos"

Sim. "Sim, sempre tenho comigo, que a missão e visão e os valores, não é uma frase bonita, e sim precisa ser algo que de forma simples e clara inspira e motiva a todos para um engajamento."

Sim. "Sim!! Acredito que pode ser exposto de uma forma mais clara para todos pra gente se lembrar disso todos os dias e manter o foco no alinhamento com a empresa."

Sim. “Na teoria sim, porém na prática do dia-a-dia, na maioria das vezes não consigo ver a a teoria sendo aplicada.”

Não. “Os princípios são ótimos na teoria , mas na pratica não são aplicados , principalmente pelos gestores.”

Não. “Em partes sim, mas em alguns momento (quando mais precisamos) a empresa não segue os próprios princípios.”


  • Mesmo sem ter um MVV definido, a cultura da empresa é forte e percebida pelos colaboradores

Não ter um MVV estruturado não significa que a empresa não tem uma cultura forte. O primeiro passo para fazer a criação de missão, visão e valores corporativos é identificar esses pontos já existentes na cultura.


Não. "Não foi me passado a visão e missão da empresa, antes de responder até procurei no site e perguntei a uma colega do trabalho que também não sabia, gostaria que fosse apresentada, mas percebo na empresa uma enorme força de vontade para crescer, ambiente agradável, busca por constante melhoria e isso combina com os meus desejos e valores."

Sim. "A empresa não tem missão, visão e valores escritos, porém a cultura de empresa é totalmente alinhada com meus princípios de vida"


Sentimentos identificados


  • Missão, visão e valores da empresa não estão claros para o colaborador

Não. "Não tenho uma visão clara sobre: missão, visão e valores da empresa."

Não. "Na verdade, não conheço os da empresa. Isso não está exposto em nenhum lugar."

Sim. “Qual é a missão, visão e valores da [Empresa]? Imagino alguns, mas este assunto não está devidamente difundido”

Não. “Não sei quais são os valores, missão e valores da empresa. Isto precisa ficar claro”

Não. “Quais são os princípios da Empresa? Entrei nos canais oficiais internos e não achei nada.”


  • Valores da empresa alinhados aos valores do colaborador resultam em identificação com o negócio.

Sim. "Acredito que este seja um grande diferencial da empresa, pois pode fazer parte da cultura. Trabalho aqui porque acredito no que faço"

Sim. "Foi um dos motivos cruciais pra decidir vir pra [Empresa]"

Sim. “Com certeza. Quando tive meu primeiro contato com os ideias da empresa pude "me ver" neles. Acredito que tendo esses ideias alinhados podemos ser mais assertivos ao lidar com clientes, tanto internos quanto externos.”

Sim. “Sim, tenho muitos os valores da [Empresa] em mim. E o que é melhor que eu vejo muito disso na prática também, não apenas no papel.”